sexta-feira, 30 de abril de 2010

EUA declaram "catástrofe nacional" por vazamento de petróleo


29 de abril de 2010


O governo dos Estados Unidos declarou nesta quinta o vazamento de petróleo no Golfo do México, frente a costa da Louisiana, uma "catástrofe nacional" no que ameaça ser um dos maiores desastres ecológicos da história do país.

A secretária de Segurança Nacional, Janet Napolitano, disse em entrevista coletiva que decretar o estado de "catástrofe nacional" permite ao Governo mobilizar mais recursos para fazer frente ao vazamento.

"Usaremos todos os ativos disponíveis" para enfrentar, disse a secretária, diante do prognóstico de que a mancha de petróleo poderá chegar às restingas da Louisiana na sexta-feira.

A alta funcionária disse que Bristish Petroleum (BP), proprietária da plataforma petrolífera que explodiu e afundou em 20 de abril, "é responsável pelos custos que envolvem as tarefas de limpeza" da mancha de óleo.

Os responsáveis pelo serviço da Guarda Costeira indicaram na entrevista coletiva, no entanto, que a multinacional britânica está pondo todos os meios para frear o desastre ecológico no Golfo do México.

"Estamos preparados para o pior dos cenários", disse na mesma entrevista Sally Brice O'Hare, contra-almirante da Guarda Costeira, quem insistiu que estão trabalhando contra o relógio para evitar que esta catástrofe "se transforme em outro Exxon Valdez", o petroleiro que derramou milhões de toneladas de petróleo no Alasca em 1989.

O porta-voz da Casa Branca, Robert Gibbs, indicou que o presidente Barack Obama ordenou a mobilização de mais recursos para enfrentar "de maneira agressiva" o vazamento.

5 mil barris/dia
Um executivo da petroleira BP concordou nesta quinta-feira com as estimativas do governo americano quanto ao vazamento de petróleo que criou uma maré negra no Golfo do México, que pode ser de mais de 5 mil barris/dia (800 mil l), muito mais que o previsto.

Na véspera, a Guarda Costeira dos Estados Unidos afirmou que ao menos 5 mil barris de petróleo estão vazando diariamente no Golfo do México. "Descobriram um novo ponto de vazamento", assinalou o oficial Erik Swanson à AFP. Isto equivale a "5 mil barris diários".

Queima controlada
Equipes de emergência iniciaram na quarta-feira a queima controlada da gigantesca mancha de petróleo provocada pela explosão de uma plataforma no Golfo do México, diante da ameaça de o óleo chegar à costa da Louisiana.

"É incendiada com uma pequena boia que se desloca pela mancha e a inflama. A queima ocorre satisfatoriamente", disse o oficial da Guarda Costeira Cory Mendenhall sobre a operação para paliar os efeitos do vazamento provocado pelo afundamento da plataforma petroleira diante da costa americana, na quinta-feira passada.

A drástica decisão de atear fogo à maré negra foi adotada após a mancha chegar a cerca de 40 km dos pântanos de Louisiana, hábitat de diversas espécies.

Uma frota de barcos da Guarda Costeira e da companhia britânica de petróleo BP empurrava as partes mais densas da mancha para uma barreira flutuante resistente ao fogo.

"O plano é queimar, de forma restrita e controlada, milhares de galões de petróleo, e cada operação dever durar cerca de uma hora", explicaram as autoridades e a BP.

Previsão
A Administração Nacional Oceânica e Atmosférica (NOAA) americana advertiu que os fortes ventos de sudeste previstos para os próximos dias poderão empurrar a maré negra para os pântanos da Louisiana.

A plataforma Deepwater Horizon, operada pela BP, afundou na quinta-feira passada 240 km a sudeste de Nova Orleans, dois dias depois de uma explosão que causou a morte de 11 trabalhadores.

A queima da mancha de petróleo para proteger a costa provocará seus próprios problemas ambientais, criando enormes nuvens de fumaça tóxica e deixando resíduos no mar.

Na terça-feira, fracassaram as tentativas de fechar dois focos de vazamento no oleoduto ligado à plataforma, realizadas por quatro submarinos robotizados a 1.500 m de profundidade.

Por outro lado, o governador da Louisiana, Bobby Jindal, solicitou ajuda federal de emergência para proteger a costa, levando em conta as informações segundo as quais parte da mancha chegará ao litoral do Estado antes do previsto, ameaçando o frágil ecossistema com uma catástrofe de grandes proporções.

Uma parte da camada de petróleo, que tem 965 km de circunferência, se separou do resto e poderá alcançar diretamente nesta quinta-feira uma reserva natural no litoral devido aos fontes ventos na zona, disse Jindal citando informes da NOAA.

"Nossa prioridade absoluta é proteger nossos cidadãos e ambiente. Esses meios pedidos são primordicais para atenuar o impacto da mare negra sobre nossas costas", afirmou.

Duas barreiras flutuantes foram instaladas para cobrir 20 milhas náuticas frente ao litoral da Louisiana numa tentativa de conter o petróleo. Mas, segundo o governador, são insuficientes e será preciso instalar outras mais.

FONTE: NOTÍCIAS TERRA

 Maré negra: O katrina de Barack Obama

Não vou aqui focar na catástrofe ambiental ( algum BLOG de ONG cuida disso), mas nos efeitos econômicos e sociais gerados por ela. Por mais rico que os EUA sejam, com a condição de protagonista do desenvolvimento científico e tecnológico do século XX e ínício do XXI, o baque desse evento será enorme para essa nação.

A Louisiana ainda não se recuperou da tragédia do Katrina em 2005, estado que é um importante produtor de marisco, só sendo ultrapassado pelo Alasca, do qual importa parte da produção por causa do alto consumo interno motivado pelo turismo. E ainda tem a pesca de camarões, cultivo de ostras, esportes nauticos e a atividade pesqueira esportiva. Tudo isso está em risco, por causa de um acidente em uma única plataforma...é, parece que foi um acidente.

A maré negra ameaça ecossistemas, postos de trabalho, a simples existência de comunidades de pescadores e a popularidade de Barack Obama entre milhões de sulistas, principalmente entre muitos negros, digo, afro-americanos que residem a região afetada.

quarta-feira, 28 de abril de 2010

Três lixos escondidos em Peruíbe foram presos

Três homens foram presos em Peruíbe, litoral sul de São Paulo, suspeitos de participar do atentado a um policial militar e a dois guardas municipais. Eles estavam em um posto de combustível em Cotia, na Grande São Paulo. O crime aconteceu na semana passada.

O policial e os dois guardas conversavam quando foram atacados. O PM morreu na hora, e os dois guardas ficaram feridos.

Um suspeito foi preso quando tentava fugir e outro morreu num tiroteio com a polícia. O delegado que investiga o caso disse que outros três homens se esconderam numa casa em Peruíbe. Eles foram presos na segunda-feira (26) e, segundo a polícia, confessaram que os guardas eram o alvo do atentado e que a ação foi uma represália contra o trabalho dos agentes nas comunidades de Cotia.

Dois dos três presos eram foragidos da justiça. Na casa onde eles estavam escondidos, em Peruíbe, foram apreendidas cocaína, uma balança e uma agenda com anotações sobre venda de drogas.

FONTE: Portal G1

segunda-feira, 26 de abril de 2010

Peruíbe, saiba sobre a subnotificação de dengue..... em Santos

Pesquisa aponta subnotificação de dengue em Santos 


Emilio Sant Anna

Um relatório apresentado pelo Hospital Ana Costa, em Santos, litoral de São Paulo, revela uma situação de subnotificação dos casos de dengue na cidade. Os dados da Secretaria Municipal de Saúde apontam 132 casos. No hospital, no entanto, 85% dos 550 exames de sangue realizados diariamente de forma emergencial são compatíveis com as características da doença - como queda na contagem de plaquetas e leucócitos.

De acordo com o levantamento, realizado em parceria com o Instituto de Medicina Tropical da Faculdade de Medicina da USP, quatro pessoas já morreram no local por dengue hemorrágica, além de outros sete óbitos suspeitos. A Secretaria Municipal de Saúde nega que a cidade passe por uma epidemia e afirma que, até 26 de fevereiro, 132 casos da doença foram confirmados.

No mesmo período, apenas o Ana Costa notificou 173 casos suspeitos. Apenas em fevereiro, 58 mil atendimentos foram realizados no pronto-socorro do hospital: um aumento de 40% em relação ao mesmo mês de 2009.

“Se isso não é uma situação de epidemia, não sei o que mais pode ser”, afirma o infectologista Evaldo Stanislau Affonso de Araújo, responsável pelo Serviço de Infectologia do hospital.

A coordenadora da Vigilância Epidemiológica de Santos, Iraty Nunes Lima, rebate a afirmação de que a cidade enfrenta uma epidemia. “Para ser epidemia seriam necessários pelo menos 400 casos e temos até o momento 132. Além disso, temos que ter cuidado ao analisar esses dados (do hospital), pois as cidades vizinhas também têm muitos casos e o hospital é referência para a região”, diz.

Araújo, que também é diretor da divisão de Moléstias Infecciosas e Parasitárias do Hospital das Clínicas, em São Paulo, afirma que com um movimento 40% maior do que em 2009, os médicos do hospital são obrigados a escolher entre os atendimentos e o preenchimento de formulários para a notificação dos casos.

Aumento de casos
Os médicos registraram um aumento de 2.480 atendimentos clínicos em fevereiro de 2010, em comparação com o ano passado. “Você está em um pronto-socorro lotado e tem que escolher se atende pacientes que estão sofrendo ou se para tudo para preencher um formulário”, diz.

A volta do sorotipo 1 do vírus da dengue é o que mais preocupa os médicos. Desde 2003, essa variante do vírus não era identificada na Baixada Santista. Agora, o temor dos especialistas é que possa haver um aumento dos casos de febre hemorrágica da dengue.

Como muitas pessoas, principalmente crianças, nunca tiveram contato com o sorotipo 1, o perigo de dengue hemorrágica aumenta. “É extremamente preocupante. Estamos lidando com pacientes de gravidade inédita e neste ano a exceção pode virar regra”, diz Araújo. “Caso nada seja feito para controlar a procriação do Aedes aegypti [transmissor da dengue], essa epidemia de casos graves será o padrão daqui para frente”, afirma o infectologista.

FONTE: http://g1.globo.com/


A notícia acima, de 05/03/10, trata da SUBNOTIFICAÇÃO DOS CASOS DE DENGUE EM SANTOS.
Ocorre que o responsável por preencher o formulário para notificar caso de dengue é o enfermeiro - ou enfermeira - do plantão. Imaginem o PS DE PERUÍBE  lotado, cheio de gente para ser atendida com urgência. Assim fica difícil notificar TODOS OS CASOS, com tanto trabalho e pouco tempo para se preencher não um, mas vários papéis.

A subnotificação se torna inevitável, embora não seja justificável e até prejudicial. O grande volume de gente que vai para a CASA DA MULHER para fazer o exame de HEMOGRAMA é apenas um dos fatos que confirmam como é difícil a nossa realidade.

domingo, 25 de abril de 2010

o que é Administrar uma vida?


Decidi colocar neste blog, a visão do que é administrar, liderar, gerenciar. Eu, que estudo e tento a cada dia transformar o conhecimento em prática, tive uma lição de que nem todos sabem o real poder da palavra administração, e dessa voltada à área da saúde.

Começo pelo conceito de Stoner (1999, p.4):

"A Administração é o processo de planejar, organizar, liderar e controlar os esforços realizados pelos membros da organização e o uso de todos os outros recursos organizacionais para alcançar os objetivos estabelecidos."

Ainda posso citar mais um conceito:

[...] a tarefa da administração é a de interpretar os objetivos propostos pela 
organização e transformá-los em ação organizacional por meio de planejamento,
organização, direção e controle de todos os esforços realizados em todas as áreas e
em todos os níveis da organização, a fim de alcançar tais objetivos de maneira mais
adequada à situação. (CHIAVENATO, 1997, p.12).

Então, depois de citados dois conceitos sobre o que é administrar, eu me pergunto o que as pessoas fazem quando são postas em cargos administrativos? Apenas se cercam de assessores, secretários, auxiliares, ou os populares "chupins", para conseguir demonstrar que administram? O poder de controlar uma administração está muito mais além do que uma mesa, uma cadeira, um celular, um nome pode te dar. A capacidade que cada um pode demostrar é posta a cada dia em prova. Então, a informação, os livros são ferramentas para você que assim como eu tenta aprender o poder de ser um administrador.

Episódio lastimável vi na Administração da Saúde Pública de Peruíbe, minha querida e adorada terrinha, que meu saudoso pai insistiu por amor fazer o refugio para minha criação (saudades do interior!).

Nessa semana, mais uma vez nossa família foi vítima da calamidade pública da vez: a DENGUE.

Bem, esse termo foi usado pela médica...e achei bonitinho...calamidade pública...legal! Pensei...será que o tratamento pra uma calamidade pública é diferente? Resposta: NÂOOO!

Calamidade acho que apenas foi posta porque já foi abordada pela imprensa após um óbito. Você então pensa, que depois de um resultado desse o tratamento seria diferente, a postura de nosso serviço de saúde também seria diferente. Mas enganou-se quem apostou que sim, a resposta é a mesma...

Admitir que os recursos são escassos, que o objetivo não será alcançado muitas vezes é uma postura digna que a nossa administração deveria ter. 

Nessa semana, eu lutei pelos meus direitos...afinal, impostos são pagos e os investimentos devem existir. Minha prima foi uma vítima do caos que mais uma vez é a nossa primária saúde local. Tratada no princípio com descaso só foi vista como caso grave após uma sequência de exames, aonde seu nível de plaquetas era baixíssimo e não havia melhora. Mesmo assim, a resistência em diagnosticar como dengue hemorrágica e a transferi-la para um hospital eram evidentes. Acho que se não tívessemos corrido, cobrado, ficado atrás, hoje Carol seria mais um descaso da dengue.

Eu me pergunto, aonde estão as pessoas que estudaram por 5 anos para cuidar do bem mais precioso que existe: o ser humano! Também me pergunto que bom seria se todos aceitassem suas limitações e aprendessem a trabalhar em grupo em prol de uma calamidade pública.

Doutores, administrar não é brincadeira. É uma ciência tão importante quanto tantas outras que merecem respeito e atenção. Vergonha eu sinto, de usarem muitas vezes o nome ADMINISTRAÇÃO para setores que mau sabem o que é isso. Ainda mais em lugares que mexem com vidas, como na saúde! O uso da informação é importante; a administração é um estudo que vem sendo trabalhado a cada dia com a existência da geração y; são novos gestores, uma nova visão e um novo conceito de trabalho dentro das organizações.

Assim, como cidadãos devemos aprender a cobrar nossos direitos e deveres. O SUS não é algo gratuito, é um dos investimentos mais caros que nossa administração pública sustenta.  Acho que muito vai da cultura de um povo, a aprender a procurar, a falar, a se expressar; claro, ninguém pede pra ficar doente, todos querem saúde, mas acho que também o povo de Peruíbe precisava tratar a raiz da infomação, o pior povo é aquele que se aliena, que não pensa, que é coagido ou enganado pela mentira.

Administrar não é somente sentar atrá de uma mesa, ou dar entrevista, ou assinar papéis.

Administrar não é pra todos.

Administrar não é um rótulo.

Pense nisso!

Agradeço a todos os envolvidos nesse episódio que de alguma forma ajudaram minha prima a sair desse almoxarifado da saúde pública. Agradeço também que esse aprendizado me auxiliará no meu TCC! Agradeço também ao pessoal do HRI- HOSPITAL REGIONAL DE ITANHAÉM, que honrou os conceitos citados acima sobre Administrar...já que tem muitas pessoas pouco se importam o que seja isso!

É isso aí pessoal...

Repelente na galera!

Informação pro povo!

Vergonha alheia pros governantes daqui!

Sdds do interior!

Abraços!

Cris



sábado, 24 de abril de 2010

Eyjafjallajokull de Peruíbe

Peruíbe se parece cada vez mais com um Titanic praiano: está afundando, Milena ainda não pegou o leme, depois da exoneração do primeiro piloto Gilson, que só pensa na sua futura candidatura para o legislativo paulista

O vulcão peruibense não se chama Eyjafjallajokull. As suas erupções são silenciosas, ele não expele nuvens de cinzas como o vulcão da Islândia e nem possui um nome impronunciável. Mas provoca um baita pânico aqui, no nosso PARAÍSO TROPICAL. O vulcão de Peruíbe é a EPIDEMIA DA DENGUE, que colocou no limite os serviços de saúde da cidade e está apavorando a nossa população. Podemos não nos preocupar com a evidente falta de capacidade do nosso Departamento de Vigilância Epidemiológica em cuidar da questão?

A já esquecida semana de combate à dengue, realizada entre os dias 22 e 26 de fevereiro foi ridícula. Pergunto de quem foi a idéia de realizar isso, FORA DA TEMPORADA, com um monte de casas de veraneio fechadas e portanto, fora da fiscalização dos chamados agentes de endemia. O fracasso era evidente, e qualquer um pode ver o fiasco de ações como essa, lá no PS do centro.

Vão até lá e vejam, sentadas em poltronas velhas e desconfortáveis, pessoas sendo hidratadas com soro, cansadas, sem vontade de comerem e costumando reclamar que a água lhes parece amarga para beberem. É interessante dizer que o bairro OÁSIS, cheio de imóveis vazios fora do verão, possui focos do famigerado mosquito. E fica por isso mesmo.

Alíás, já existe um BOATO correndo por aí, do qual eu até sei a origem, mas não posso contar aqui. Falo do caso da ( oficialmente ) primeira vítima fatal de dengue hemorrágica em Peruíbe, uma comerciante da VILA ERMINDA, Elisângela Gomes. De acordo com esse boato, a moça morreu de LEPTOSPIROSE, e não de DENGUE. Algo que já corre a cidade, com a intenção nada difícil de ser sacada, e que é simples de ser desmentida.

O fato é que eu conversei com a médica que fez a remoção da paciente para o Hospital Guilherme Álvaro, em Santos. Os sintomas dela ERAM DE DENGUE HEMORRÁGICA, aliás, LEPTOSPIROSE NÃO CAUSA HEMORRAGIA, que era um sintoma visível nela.Que coisa feia, tem gente tentando ocultar a gravidade da questão. Patético.

A nossa Peruíbe parece um TITANIC, ou melhor, um PERUBANIC, do qual o piloto GILSON BARGIERI largou o leme, para navegar por outros mares. Agora cabe a Milena, como uma versão feminina do capitão Edward Smith, se virar no comando, cuidar da nossa rota, desviar de possíveis icebergs. Mas desconheço como isso acabará, já que o capitão Edward Smith tinha um longo histórico de acidentes.....e não poderia jamais ter o maior dos navios sob a sua autoridade.

Francamente, ele não tinha competência para isso.

Dengue hemorrágica faz sua primeira vítima fatal em Peruíbe

sexta-feira, 23 de abril de 2010

Fungo mortal se espalha por região dos EUA e Canadá / abril de 2010


Espécie causou mortalidade de 25% das pessoas infectadas

Do R7, com Reuters


Um fungo que pode causar a morte está se espalhando entre animais de pessoas no noroeste dos Estados Unidos e no Canadá. Em geral, o fungo, chamado Cryptococcus gattii, é perigoso apenas para pessoas que têm o sistema imunológico debilitado, como pacientes com Aids, mas uma nova "versão" da espécie é geneticamente diferente e mais perigosa.

O índice de mortalidade é de cerca de 25% entre os 21 casos analisados nos Estados Unidos. Edmond Byrnes, da Universidade Duke, diz que "esse novo fungo é preocupante porque parece ser uma ameaça para pessoas saudáveis".

– Nossa descoberta sugere que pode ocorrer uma expansão para áreas residenciais, o que aumenta o alerta para doenças causadas pelo fungo nessas regiões.

Entre 1999 e 2003, o fungo estava restrito à ilha de Vancouver, no Canadá. Já entre 2003 e 2006, a espécie se alastrou para a região da British Columbia, também no país – no período entre 2005 e 2009 o Cryptococcus gattii apareceu em Washington e no Oregon, nos Estados Unidos. De acordo com os pesquisadores, baseado nessa trajetória, é provável que a espécie apareça no norte da Califórnia.

A exposição ao fungo pode causar sintomas como forte dor no peito, dificuldades respiratórias, dor de cabeça, febre, suores noturnos e perda de peso. Os problemas aparecem em pessoas e animais cerca de duas semanas após o contato. Uma das hipóteses para a migração da espécie é a mudança climática na região.
Assim como outros fungos, o Cryptococcus gattii forma esporos que podem ser dispersos pelo vento ou movidos por meio do solo – pelas solas de sapato, por exemplo. Esses esporos podem ser inalados e causar infecções no pulmão. Os pesquisadores dizem que o risco ainda é baixo para humanos, mas é preciso monitorar a situação.

FONTE: R 7 Notícias

quarta-feira, 21 de abril de 2010

KATLA : O GIGANTE ISLANDÊS QUE MUDARÁ A HISTÓRIA / ABRIL DE 2010




Vulcão vizinho Katla poderá entrar em erupção em breve.

Aconteceu nos anos de 920, 1612 e 1918. De todas as vezes que o vulcão situado por baixo do glaciar Eyjafallajokull, na Islândia, entrou em erupção, pouco tempo depois aconteceu o mesmo com o vizinho Katla, um vulcão muito maior, mais agressivo e potencialmente mais mortífero. Os cientistas estão agora a contar os minutos até que o gigante adormecido Katla exploda e provoque um caos ainda maior na Islândia, e por consequência, em toda a Europa.

Ontem, o presidente da Islândia, Olafur Grimsson, alertou: "O Katla é muito maior e normalmente entra em erupção uma vez por século. A última foi em 1918, por isso estamos à espera. Já temos planos de emergência no nosso país e os governos europeus e as companhias aéreas deviam começar a preocupar-se". Jay Miller, vulcanologista da Universidade do Texas, confirma o perigo: "A erupção em curso é relativamente pequena em comparação com o que poderá acontecer com o Katla".

Bárbara Silva

FONTE:
http://economico.sapo.pt/






No mapa acima, é possível ver que as geleiras EYJAFJALLAJOKULL - que encobre o já famoso vulcão com o mesmo nome - e MÝRDALSJOKULL - que oculta o KATLA - são vizinhas, e bem diferentes em tamanho. O derretimento da geleira maior terá repercussão cataclísmica na Islândia.

Já a Europa terá uma nova realidade, na qual invernos rigorosos serão temidos, pessoas sem teto terão mais riscos de morrerem de frio , e a fome será uma ameaça PARA MILHÕES DE EUROPEUS, por causa dos danos na agricultura do continente. A simples necessidade da Europa ter de importar mais comida, terá um efeito gigantesco na economia do mundo, bem maior do que um colapso no transporte aéreo sobre o Atlântico norte.

VULCÕES DA ISLÂNDIA E A REVOLUÇÃO FRANCESA

Para que se entenda melhor, quando eu falo de uma futura fome na Europa, cito aqui outro vulcão islandes, o LAKI. Ele teve uma série de 10 erupções em 1783, tendo a primeira ocorrido em 8 de junho de 1783 e a última em fevereiro de 1784. As cinzas geradas acabaram se espalhando por países como a Noruega, Alemanha, França e Grã-Bretanha. Muitos animais nas áreas rurais morreram e as lavouras foram perdidas, o que teve resultados desastrosos para a população. Os efeitos do Laki, somados a violentas tempestades, que entre 13 e 14 de julho de 1788 arrasaram plantações de cereais francesas, contribuiram para a revolução francesa. Ah, sim, a temperatura média européia diminuiu em 3 graus celsius em 1783, o que contribuiu para um inverno rigoroso e precoce.

As implicações para a Agricultura e Pecuária, no caso do LAKI, foram não apenas por causa do maior frio, mas a duas questões inusitadas: primeiro, as cinzas acumuladas. De acordo com os vulcanólogos, uma camada de dois centímetros é capaz de provocar perda total de uma safra. Além disso - segunda questão - a cinza possui em sua composição gases nocivos como o flúor e dióxido de enxofre, o que teve impacto sobre os rebanhos. Bois, ovelhas, cabras e outros bichos foram envenenados. E 160 mil pessoas também morreram por causa dos gases, devido a terem um sistema respiratório mais fraco.

Mas o fato é que a Islândia foi a nação que mais sofreu. A tragédia matou 80% dos ovinos, a maioria das vacas e dos cavalos da ilha. Cerca de 20% da população islandesa morreu por causa da fome e intoxicação.

Nos resta aguardar pela conclusão dessa tragédia natural, que está sendo praticamente profetizada, a qual criará novas tendências históricas.

ISLÂNDIA: BISPO FALA DOS PROBLEMAS DERIVADOS DO VULCÃO

Reykjavik, 20 abr (RV) – “Se a erupção vulcânica continuar, os efeitos sobre a Islândia serão desastrosos”: assim o Bispo de Reykjavík, Dom Pierre Bürcher, comenta a dramática situação que está vivendo o País por causa da atividade do vulcão Eyjafjallajokull. Situado no sul da Islândia, o vulcão acordou na semana passada, lançando uma vasta nuvem de cinzas que está provocando numerosos problemas nos céus de toda a Europa, sobretudo por causa do fechamento dos aeroportos.

“As importações estão bloqueadas – sublinha Dom Bürcher – e isso cria dificuldades a setores vitais como os hospitais. E o que acontecerá com a flora e a fauna que serão atingidas pelas partículas tóxicas lançadas pelas nuvens de cinzas? Atualmente, em Reykjavik a situação ainda é suportável, pois – sublinha o prelado – “o vento sopra em direção contrária em relação à nuvem”, mas os islandeses estão preocupados pelo futuro: “outro vulcão, o Katla, próximo a Eyjafjallajokull, maior e a mais perigoso, no passado acordou de modo improviso. O que poderá ocorrer se isso acontecer?”.

Dom Bürcher olha, depois, para crise provocada pela erupção vulcânica no setor turístico, “um dos recursos vitais da Islândia. Os turistas virão à ilha neste verão?”, pergunta ele. O Bispo de Reykjavik sublinha: “Apreciei muito o comentário que uma jovem européia fez na televisão, ou seja, que esta nuvem de cinzas nos faz compreender melhor o que significa hoje a globalização. Nenhum evento, por menor que seja e distante, pode deixar indiferente o resto do mundo”.

Dom Bürcher conclui com uma nota de esperança: “Apesar de tudo, Deus cuida de nós. Domingo próximo, ministrarei o Sacramento da Crisma a 26 jovens, na Catedral de Reykjavik. Isso não representa talvez uma luminosa fonte de esperança?”. Enfim, alguns dados: situado no Mar do Norte, no meio do caminho entre a Groelândia e a Escócia, a Islândia conta cerca 320 mil habitantes dos quais 10 mil são católicos. (SP)

FONTE: RÁDIO VATICANO

Atividade de vulcão na Islândia diminui, mas ventos continuam fortes

Ventos continuam a espalhar cinzas para o noroeste; situação ainda é incerta
20 de abril de 2010

REYKJAVIK- A atividade no vulcão Eyjafjallajokull diminuiu de intensidade nesta terça-feira, 20, de acordo com oficiais, após ter fechado por cinco dias o espaço aéreo europeu ao lançar nos céus uma densa nuvem de cinzas.

Na noite de terça, a maioria dos voos na Europa havia sido retomada, apesar de fortes ventos continuarem a deixar incertas as condições para que todos os voos decolem, fazendo com que autoridades europeias continuem a mercê das nuvens de cinzas.

O vulcão no sul da Islândia, a cerca de 120 km da capital do país, Reykjavik, está em erupção por quase uma semana. Há preocupações de que as atividades vulcânicas possam destruir a área ao redor do Eyjafjallajokull, mas segundo oficiais, ainda não foram detectadas erupções com porte suficiente para isso.

"Você tem de escolher cuidadosamente suas palavras sobre esse assunto, mas ao menos os cientistas nos dizem que a atividade está diminuindo. Nós não podemos garantir que o pior já passou, mas esperamos que sim", disse à Reuters Rognvaldur Olafsson, chefe do Departamento de Proteção Civil islandês. "Nós vemos menos cinzas caindo, e também parece haver menos atividade na cratera", disse Osafsson.

No entanto, o Escritório Meteoerológico Islandês continua a registrar fortes ventos em direção noroeste. "Por isso que é difícil opinar (sobre o impacto no espaço aéreo)", disse uma meteorologista do órgão, Gudrun Nina Peterson.

FONTE: ESTADÃO

terça-feira, 20 de abril de 2010

Peruibe tomada pela dengue...salvem-se quem puder!!!



E aqui venho EU postando algo nao muito legal para a populaçao...DENGUE.
É claro que eu tenho que dar o meu depoimento aqui pra nosso queridos visitantes...
Na segunda feira comecei a passar mal, muita dor de cabeça, dores terríveis no corpo e muita febre. A noite, precisei ir ao P.S. onde começou o meu drama...percebi que na sala de espera estavam muitas pessoas com sintomas parecidos com o meu, bom até aí poderia ser uma mera coincidencia.
Passando na sala do médico ele me passou um hemograma que é colhido na Casa da Mulher. Chegando lá percebi um tumultuo que nunca tinha visto: muitas pessoas entrando e saindo para colher e retirar exames, parecia ate um ambulatório comum funcionando em horário normal.
Ah, e detalhe que o resultado ficou pronto antes do horário normal( em 3 horas) de qualquer exame pedido pelo p.s., ficou pronto em apenas 20 minutos, dá para acreditar?
Voltando a sala do medico ele me recomendou ficar um pouco no soro e me deu um remédio para febre. E lá foi eu para o temido repouso...aiaiai, soro não...
Chegando lá verifiquei um mal cheiro e muitas pessoas tomando soro em alguns bancos pois os leitos estavam ocupados, existiam pessoas que iriam passar a noite sentadas naquele banco verde todo desconfortável...eh decadência!
É claro que eu perguntei para algumas pessoas ao meu lado porque estavam ali e me falaram a mesma coisa: DENGUE.
Hoje tive que retornar ao P.S. para refazer o hemograma e percebi muita coisa pior. Refiz o exame e fui colocada no soro novamente. Chegando lá no repouso novamente, uma das enfermeiras me disse para eu esperar um pouquinho, como eu estava com muita dor no corpo sentei em um dos bancos e esperei. Esperei, esperei, esperei, entrava gente e ai para o soro e nada de ver a minha ficha, a detalhe que, sem contar que existia uma outra enfermeira aplicando medicação em alguns pacientes no leito e ela duas conversavam entre si que sabor de pizza iriam pedir para comer. Finalmente colocou meu soro sem luva e nenhuma higiene nas mãos, rsrs e outro detalhe...unhas grandes esmaltadas de vermelho...ai que nojo! Fiquei lá só observando, e ao meu lado uma senhora com uma mascara cirúrgica(EPI), fazia inalação e ao mesmo tempo vomitava em um lixinho ao seu lado...só me falta essa, alem de dengue, gripe suína também, aí não dá!
De repente uma enfermeira passa com duas caixas de pizzas e uma coca cola, e atrás um alvoroço de enfermeiros se dirigindo a uma sala aos fundos do repouso. Meu soro acabou e pedi para uma enfermeira tirar, me pediu para esperar. E mais uma vez cantei aquela musica...esperei, esperei, esperei...e nada.
Como ja estava de alta depois do soro peguei minha bolsa de soro vazia e fui ate essa sala, mais uma vez ela pediu para esperar. Bom, minha paciência tem limite, fui ate a medicação onde pude me livrar daquela bolsa de soro vazia.
A quantidade de pessoas com a doença é muito mais do que nós pensamos...PESSOAL VOCÊS NÃO TEM IDEIA DA QUANTIDADE DE PESSOAS COM DENGUE AQUI, O P.S. DAQUI A POUCO VAI EXPLODIR DE TANTA GENTE, É ALGO ATE RIDÍCULO VENDO PELO LADO DA CAMPANHA MAL ORGANIZADA DA DONA MILENA CONTRA A DENGUE.
Sabe, depois disso fico eu aqui pensando comigo mesma: e se a MILENA PEGASSE DENGUE, como seria hein, se é que já não pegou?
A é claro que ela não iria passar em consulta no p.s, nao sentaria ao lado de alguem com suspeita da gripe e nao passaria a noite sentada em um banco verde, esqueci ela é uma lady...haha....
QUANTA FALTA DE VERGONHA HEIN MILENA, E AÍ, QUAL É A SUA GRANDE PROPOSTA DE ELIMINAR ESSE MOSQUITINHO QUE JÁ TOMOU A CIDADE, HEIN?

segunda-feira, 19 de abril de 2010

Ibama libera duplicação em trecho da rodovia Régis Bittencourt após 20 anos

José Maria Tomazela - O Estado de S.Paulo

SOROCABA
A ministra do Meio Ambiente, Izabella Teixeira, anuncia hoje, em Registro, no Vale do Ribeira, a concessão da licença ambiental para a duplicação de um trecho da Serra do Cafezal, na rodovia Régis Bittencourt (BR-116), entre Juquitiba e Miracatu. A licença de instalação, que permite o início das obras, restringe-se a 11 km dos 30,5 que ainda faltam para serem duplicados.

A duplicação vai custar cerca de R$ 330 milhões. A obra só fica pronta em 2013. Isso porque o prazo previsto na assinatura do contrato foi prorrogado por mais um ano. As obras, aguardadas há duas décadas, enfrentam resistência dos ambientalistas. Foi o que levou a concessionária OHL a desmembrar o pedido de licenciamento ambiental.

As obras na parte central da serra, coberta pela mata atlântica, ainda estão sendo analisadas pelo Ibama e dependem da concessão de licença de instalação.

A licença prévia para todo o trecho foi dada em 2001, mas a obra foi contestada pelos ambientalistas por meio de uma ação civil pública movida em 2005. Em outubro do ano passado, a ação foi julgada improcedente, permitindo que o Ibama autorizasse o início das obras nos dois extremos. A duplicação está prevista no plano de concessão, que tem prazo de 25 anos.


PARA LEMBRAR

Trecho tem um acidente por dia

Sem duplicação e cheia de curvas perigosas, a Serra do Cafezal é recordista em acidentes e ponto crítico da rodovia Régis Bittencourt, principal ligação com o sul do País, com tráfego de 110 mil veículos por dia, sendo 70% de caminhões.

FONTE: Estadão

vai acabar a renda dos vagabundos da rodovia

É isso mesmo, com a duplicação, aquele BANDO DE VAGABUNDOS que roubam cargas de caminhões tombados, serão muito prejudicados nessa prática. Não passam de parasitas, criminosos, os quais contam com uma rede de distribuição para a venda do que pegam no asfalto.

Pois é, em Miracatu, Juquitiba, Pedro de toledo e por aí vai, os produtos roubados são comercializados, e comprados por gente que, eu tenho certeza, NÃO GOSTARIA DE SER ROUBADA. São os camelôs do alheio, agem como se comercializar saque fosse a coisa mais normal que existe, uma banalidade. Para eles, os bandidos são os outros....a mamata vai acabar, vagabundos !!!!
 

Eyjafjallajokull ja é pior do que o 11 de Setembro

Para quem não sabe, é possível acompanhar a erupção do Eyjafjallajokull pela internet. É necessário não apenas para as autoridades islandesas, mas também para a população, monitorar 24 horas o dito cujo, por uma questão de segurança. Mesmo que a lava desse vulcão não esteja ameaçando aldeias, fazendas e cidades, ele é perigoso, pois a sua cinza é tóxica, sendo portanto uma ameaça grave para a saúde humana e animal. Respirou errado, já era.

Basta dizer que está sendo recomendado para a população islandesa o seguinte:  "Se as pessoas que estiverem fora de casa sentirem irritação na garganta e pulmões, corrimento nasal ou comichão nos olhos, devem retornar para dentro e limitarem as suas atividades no ar livre". A venda de máscaras disparou, e não é por causa do H1N1.



Essas imagens são maravilhosas e terríveis. O ser humano, que se acha tão poderoso, nada é perante essa força, aliás, ele é frágil ante qualquer força da natureza. As companhias aéreas da europa já consideram o Eyjafjallajokull em atividade  pior do que o 11 de Setembro, com os prejuízos delas na marca atualizada de 250 milhões de dólares diários. Se esse evento continuar por um mês ou dois, a catástrofe natural gerará uma catástrofe econômica que pode até superar a crise de 2008. E imaginem se o vento muda de direção,  soprando para cima do Canadá e dos EUA. Nova York bloqueada para a aviação internacional e doméstica, sem os turistas estrangeiros que mantém a maior metrópole estadunidense tão dinâmica e única no mundo...isso prejudicaria e muito a recuperação do vigor da superpotência.

Na minúscula Islândia o vulcanismo cria novas tendências históricas globais, as quais surgem de forma independente dos desejos humanos. Desde de a Tsunami na ásia em 2004, que matou cerca de 300.000 pessoas e mudou a vida de milhões de sobreviventes, não se via algo assim. Pode parecer bem menos trágico agora, já que AINDA NÃO OCORRERAM MORTES ( tal como no já esquecido Haiti, e no Chile), mas o futuro próximo de várias nações está sendo traçado em uma ilha gelada, não por homens, mas por um monstro que cospe fogo, cinzas e enxofre do interior da terra.

Que Deus nos proteja, mantendo o vulcão Katla em paz.

domingo, 18 de abril de 2010

O VULCÃO KATLA E O FUTURO / ABRIL DE 2010



A imagem acima não é de uma explosão atomica. Trata-se do Katla, o irmão mais robusto do Eyjafjallajokull, em uma erupção em 1918. É até bom que tenha um nome mais fácil, pois é ele que se tornará um protagonista da história. O outro é apenas um coadjuvante, do tipo que serve de escada para o ator principal em filme, nesse caso, um filme estilo O DIA DEPOIS DE AMANHÃ. Vamos aos fatos.

Sempre quando o Eyjafjallajokull ( a pronuncia é Eia fiatlai ohut ) despertou, o outro entrou em ação depois. Suas erupções ocorreram em 920, 1612, 1821-1823 e agora em 2010, sendo todas elas precursoras da atividade do vizinho vulcão Katla, que de acordo com os geólogos (gente muito otimista), pode levar de um a dois anos para entrar em erupção. E se Eyjafjallajokull é um anão, Katla é um gigante, dotado de uma cratera com um diâmetro de 10Km e escondido debaixo da calota da geleira Mýrdalsjokull.

Um gigante que pode até alterar o clima planetário, gerando um RESFRIAMENTO GLOBAL, ao contrário do Eyjafjallajokull, que de acordo com os cientistas precisaria jogar cinzas na atmosfera durante dois anos - é o anão da dupla - para diminuir "apenas" a temperatura do continente europeu. Quanto a esse resfriamento, seja só europeu ou mundial, ele ocorreria dessa forma: um vulcão libera grande quantidade de cinzas vulcânicas e dióxido de enxofre, que são transportados para a estratosfera, camada da atmosfera acima da troposfera, a mais próxima da superfície, onde formam nuvens que podem refletir parte da radiação solar que chega ao nosso planeta de volta para o espaço.

Menos radiação solar na superfície terrestre = esfriamento global. Simples assim, considerando a possibilidade - nada remota - de uma grande erupção do Katla. E o "irmão menor" já provoca prejuízos de 200 milhões de dólares por dia na Europa, por causa da interrupção no transporte aéreo. Nem o Osama Bin Laden faria pior, ou melhor, de acordo com diferentes pontos de vista.

Vou encerrar citando algumas palavras do site de notícias
Pravda, que trata dessa questão de forma bem sensata, sem malabarismos:

"Então o que acontece quando rebentar o Katla?
Na noite de quarta-feira, se deita. Acorda-se na manhã de quinta-feira e se encontra num mundo diferente."


A face oculta do vulcão Eyjafjallajokull / abril de 2010



A foto acima mostra que o já célebre vulcão Eyjafjallajokull possui três crateras. Essa imagem foi tirada com equipamento especial que estava a bordo do avião TF-SIF da Guarda costeira da Islândia. A cratera principal tem 500 metros de diâmetro. Vários aeroportos europeus continuam fechados, já no terceiro dia de caos. Ironicamente, o aeroporto da capital islandesa, Reykjavík, continua em funcionamento, já que as cinzas não chegam lá.

Face estranha essa a do Eyjafjallajokul. Creio que a humanidade deve esperar por mais fenômenos estranhos e assustadores neste ano. A Islândia ainda promete.



BLOG RECOMENDADO : http://www.islandia.com.pt/

sábado, 17 de abril de 2010

Peruíbe nas trevas no orkut



Pois é, PERUÍBE NAS TREVAS agora em comunidade no orkut. Participem, criem tópicos, polemizem, mas com calma. Colaborem na criação de uma massa crítica para melhorarmos esta cidade.

CAMPANHA PRODUÇÃO DE LEITE DE BUFALA EM PERUÍBE / ABRIL DE 2010



Criação de búfalos impulsiona região do Vale do Ribeira (SP)
Associação de criadores do animal injetou R$ 1,5 milhão no município de Barra do Turvo no ano passado

Sebastião Garcia Barra do Turvo (SP)Atualizada em 22/03/2010 às 21h11min

Pequenos agricultores do Vale do Ribeira, no Estado de São Paulo, estão investindo forte na pecuária. Com a criação de búfalos, eles conseguiram movimentar a economia das cidades da região e mudar a vida no campo.

Barra do Turvo, cidade que possui menos de oito mil habitantes, tem base econômica na agricultura. Aqui se planta muito palmito tipo pupunha e se cria gado também. De uns cinco anos para cá, o trabalho de produtores como Antonio Carlos Ferreira tem ajudado a incrementar a economia da cidade. Ele faz parte de uma associação de produtores que só no ano passado injetou R$ 1,5 milhão no município.

Depois de uma vida inteira trabalhando como empresário de uma metalúrgica em SP, Ferreira resolveu criar búfalos. A situação do criador atualmente se parece muito com a de outros 50 da mesma região de São Paulo. Eles descobriram que criar búfalos poderia ser a principal atividade na propriedade.

Por isso, criaram uma associação e conseguiram ampliar a produção de leite de 70 mil litros por ano para 450 mil litros, um aumento de 500%. Foi o que definitivamente colocou os pequenos produtores como os principais criadores de búfalos desta região.

Luiz Cônego Portella é o presidente da Associação de Criadores, cujo entreposto fica em um prédio da prefeitura cedido para a entidade. É para lá que vai boa parte do leite que eles tiram, antes de ir para um laticínio em uma cidade vizinha. Há três anos o trabalho é feito neste sistema, o que mudou consideravelmente os lucros dos produtores.

— Só na diferença da implantação do entreposto aqui o produtor teve um aumento no valor do litro de leite de R$ 0,20. Por volta de 25 a 30% do que era pago. Se pagava 60, passou a se pagar 80 — disse Portella.

Um caminhão recolhe o leite nas propriedades. Porém, também é comum ver o pessoal carregando leite no lombo da mula.

— O laticínio só vem pegar aqui. Ele não tem aquele gasto de propriedade em propriedade, aí deu este aumento de R$ 0,60 para R$ 0,80 e aí depois, em negociação com o laticínio a gente conseguiu chegar a um real agora — completou o presidente da associação.

A principal bacia leiteira de SP fica no Vale do Ribeira. Barra do Turvo está se destacando na atividade devido ao interesse dos criadores de búfalos. O veterinário Fernando Vanucci diz que o grande diferencial é a qualidade do leite que eles produzem.

— Pra fazer uma mozzarela de vaca você precisa de 10 litros de leite de vaca. Para fazer uma mozzarlea de búfala, apenas 5 litros. Questões de qualidade isso vai diminuindo cada vez mais. Então, um leite com qualidade, com proteínas, com gordura que, como falei vem desde o pasto, aumenta a produtividade. Aí acontece isso daí, de eles estarem querendo muito o leite daqui — explica Vanucci.

André Cirilo de Abreu, gerente de uma fazenda da região, está animado com a produtividade dos animais. Uma vaca – como também são chamadas as fêmeas dos búfalos – como a que ele está ordenhando chega a dar seis, sete litros por dia, pouco menos que uma vaca girolando. Ele sabe que compensa pelo preço depois, e o mais curioso, pelo manejo com animais. Às vezes até melhor diz ele, que com uma vaca comum.

FONTE:
CANAL RURAL





COMENTÁRIO: quem é antigo em Peruíbe, sabe que não era incomum por aqui búfalos e consequentemente a produção de leite de bufala, que eu bebi só nesta cidade, até o início dos anos oitenta. Mas aí veio a adoração pelo turismo, falta de apoio das autoridades municipais, e essa atividade econômica está quase que acabada. Em outros tempos, o senhor Gilson Bargieri, provavelmente informado desse fato do passado, falou em incentivar a criação desses animais. Ficou no projeto, o que é uma pena, pois a área rural de Peruíbe não mais se limitaria ao plantio de banana, palmito - felizmente em crescimento - e a pequena agricultura de subsistência.

Basta interesse do paço municipal, interesse verdadeiro que não seja atrapalhado pelo foco no TURISMO DE BAIXO NÍVEL, e será possível gerar empregos na Peruíbe rural, de forma a até contribuir na redução dos nosso desemprego, beneficiando inclusive desempregados da nossa zona urbana.


Caramba, ongueiro ecologista com nunca fala dessas coisas. Vai entender.

Adendo (escrito no dia 19 de agosto de 2016): considerando as visitas que esta postagem tem recebido ultimamente, peço que os munícipes interessados DE VERDADE em alternativas econômicas para Peruíbe, que assistam ao vídeo abaixo, o qual trata do sucesso da AGROFLORESTA lá mesmo em Barra do Turvo, Vale do Ribeira.






MARCADORES: PERUÍBE, PERUIBENSES, ELEIÇÕES MUNICIPAIS DOMINGO 2 DE OUTUBRO DE 2016, AGRICULTURA, PECUÁRIA, BUBALINOCULTURA, CRIAÇÃO DE BÚFALOS, AGROFLORESTA, BARRA DO TURVO, BARRA-TURVENSES



sexta-feira, 16 de abril de 2010

DENGUE HEMORRÁGICA FAZ SUA PRIMEIRA VÍTIMA FATAL EM PERUÍBE


De A Tribuna On-line


Peruíbe registra o primeiro óbito por dengue hemorrágica neste ano. A vítima desta vez foi a comerciante Elisângela Gomes, de 35 anos, moradora do bairro Vila Erminda. Ela morreu na noite da última quarta-feira, quando estava internada no Hospital Guilherme Álvaro (HGA). Ela foi enterrada no Cemitério Santa Isabel, nesta tarde.

Segundo familiares e amigos, a mulher apresentou sintomas da doença desde a semana passada, como febre, dores no corpo e de cabeça. O estado de saúde dela piorou muito de terça-feira para quarta-feira, quando precisou ser internada.

De acordo com uma parente próxima da vítima de dengue, Elisângela foi encaminhada a Santos, porque não havia leitos disponíveis no Hospital Municipal de Peruíbe.

A assessoria de imprensa da Prefeitura informou que a Secretaria Municipal de Saúde ainda não tinha conhecimento da morte por dengue hemorrágica na Cidade.

Também justificou que o Hospital Municipal tinha vagas para receber a mulher. O órgão explicou que a decisão da equipe médica levar a pessoa ao HGA foi tomada para preservar a vida de Elisângela – procedimento adotado quando o cidadão está com sintomas graves.

Santos

Com esse caso, a Baixada Santista já soma 28 mortes causadas pela doença. Na região foram confirmados 8.477 casos, contabilizados de 1º de janeiro a 16 de abril.

Em Santos, de acordo com o balanço divulgado na tarde desta sexta-feira, chegam a 1.861 os casos confirmados de dengue. Na Cidade, 13 pessoas vieram à óbito por complicações da doença.

Ponta da Praia continua liderando o ranking, com 144 casos confirmados. Na sequência aparecem Boqueirão (116) e Embaré (110).

Para combater focos do mosquito Aedes aegypti, o transmissor da dengue, nesta quarta-feira, o prefeito João Paulo Papa (PMDB), encaminhou à Câmara Municipal projeto de lei complementar (PLC), que prevê o ingresso forçado em imóveis particulares fechados, por recusa ou ausência do responsável. A proposição deverá ser analisada e votada pelos vereadores em até 20 dias.

Antes do ingresso forçado nos imóveis fechados, o proprietário não encontrado na primeira tentativa será alertado e intimado para que, num prazo de cinco dias, providencie a abertura do local para a fiscalização. São três tipos de multa: leve (R$ 500,00), média (R$ 1 mil) e grave (R$ 5 mil). Quem se recusar a receber o agente sanitário, por qualquer motivo, receberá punição de R$ 500,00. No caso de reincidência, os valores serão dobrados.

Assim como já ocorre em Guarujá e Praia Grande, Santos passará a contar com 30 homens do Exército durante os mutirões.

Praia Grande

Nesta sexta-feira, Praia Grande teve mais 100 casos confirmados. De acordo com a Secretaria de Saúde Pública (Sesap) do Município, chegam a 570 as análises laboratoriais positivas para a doença. Há dez dias, eram 470.

Ainda de acordo com a Sesap, outras 750 amostras de moradores da Cidade são analisadas pelo Instituto Adolfo Lutz.

Por causa da epidemia, a tenda montada pela Sesap no Pronto-Socorro Quietude permanecia com grande movimento nesta sexta-feira, uma constante nos últimos 40 dias.

Embora tenha apresentado lotação na quinta-feira, a tenda do Quietude e a montada no Samambaia, segundo a Sesap, apresentaram queda de 30% no número de atendimentos nas duas últimas semanas, o que indica um recuo da epidemia.

Casos confirmados na região:

Bertioga – 185
Cubatão – 317
Guarujá – 2.979
Itanhaém – 49
Mongaguá – 34
Peruíbe – 139
Praia Grande – 570
Santos – 1.861
São Vicente – 2.323

FONTE:
Jornal .A Tribuna

Texto recomendado:
Dengue em Peruíbe, abril de 2010: números questionáveis

quinta-feira, 15 de abril de 2010

Eyjafjallajokull entrando para a história do mundo / abril de 2010


Pelo o que eu entendi, Eyjafjallajokull (eita palavra difícil de se pronunciar, sô !!!) é tanto o nome da geleira, quanto o do vulcão que ela até pouco tempo escondia, vulcão cuja última erupção começou em 1821 e durou...dois anos seguidos. Coisas da Islândia, nação européia mais próxima do continente americano do que do europeu - está a apenas uns duzentos quilômetros da Groenlândia - e habitada pela maior família do mundo, já que os trezentos mil islandeses são primos entre si.

A foto acima foi tirada no sul da Islândia, e mostra as nuvens de cinzas do Eyjafjallajokull se deslocando para o sul do país. Vejam o mapa abaixo:



As correntes de vento arrastaram as cinzas para a Europa, gerando caos nos aeroportos, já que tornou perigosos os voos. Explico: essas nuvens de cinzas vulcânicas, com mais de seis quilômetros de altura, podem danificar os motores dos aviões.Uma com cerca de 16 mil metros foi localizada sobre o norte da Escócia, praticamente na estratosfera. Até os aeroportos brasileiros foram afetados, em um evento sem paralelo na história recente do mundo. Os efeitos ESTÃO SE TORNANDO GLOBAIS. Agora, vamos recordar um evento que gerou até filme:


No dia 27 de Agosto de 1883, o vulcão Krakatoa, situado entre as ilhas de Java e Sumatra, na Indonésia (pois é, a Tsunami de 2004), explodiu com uma violência inesperada. Relatos da época afirmam que durante um dia rochas, lava e grossas colunas de fumo foram projetadas a grandes altitudes, acompanhadas de explosões ensurdecedoras - a primeira explosão provocou o som mais alto já produzido - audíveis a cerca de cinco mil quilômetros de distância. Ocorreram vários tsunamis que atingiram os 40 metros de altura e que arrasaram tudo à sua passagem, causando a morte de mais de 36000 pessoas. O impacto no clima foi sentido por vários anos, através da queda da temperatura. Quando tudo sossegou, no local onde se erguia o terrível vulcão só havia uma enorme cratera, uma paisagem cinzenta...e uma aranha, encontrada por exploradores um mês depois.

Calma, Eyjafjallajokull (pô, precisa de um nome melhor !!!) não é um novo Krakatoa, o povo islandês não precisa evacuar a ilha, mas isso pode se complicar, com alguma mudança climática que prejudique o próximo verão europeu, e consequentemente a atividade agrícola por lá. Imaginem a subida de preços dos alimentos, com os europeus tendo de importar ainda mais comida por causa de quebras em suas safras.

Aguardemos os próximos acontecimentos. Ah, sim, as fotos e parte das informações aqui postadas foram tiradas do blog Vida na Islândia.

Eyjafjallajokull ao vivo

TITANIC E O VERDADEIRO INÍCIO DO SÉCULO XX



"Havia paz e o mundo ganhava um novo sentido... Parece-me que o desastre que estava eminente não foi só o acontecimento que fez o mundo esfregar os olhos e acordar, mas também acordar para um novo começo! Para mim, o mundo de hoje acordou a 15 de Abril de 1912."

Jack Thayer, sobrevivente do Titanic.




VLT Baixada Santista será debatido novamente

O projeto do Veículo Leve sobre Trilhos (VLT) para a Baixada Santista será novamente debatido com a população antes da publicação do edital de licitação da obra, prevista para ocorrer no início de junho.

A informação foi comunicada pelo deputado Paulo Alexandre Barbosa (PSDB) após apresentar pedido de audiência pública ao secretário estadual de Transportes Metropolitanos, José Luiz Portella, durante o Seminário Baixada em Ação 2010 – Crescimento com Sustentabilidade.

De acordo com o deputado, a discussão pública foi incluída no cronograma de implantação do Sistema Integrado Metropolitano da Baixada Santista (SIM). A primeira etapa do Metrô Leve prevê a ligação entre os bairros Barreiros, em São Vicente, Valongo (Porto), em Santos. A data e o local da audiência devem ser definidos nos próximos dias.


O sistema será viabilizado mediante Parceria Público Privada (PPP) na modalidade Concessão Patrocinada. O investimento total está orçado em R$ 688 milhões. As prefeituras de Santos e São Vicente devem participar com investimento adicional de R$ 35 milhões em obras no entorno da faixa do VLT.

O trajeto dessa linha será de 11,2 km, com três terminais e 13 paradas, para uma frota inicial de 10 veículos, sendo que cada um terá capacidade para transportar cerca de 400 pessoas. Hoje, umma viagem de ônibus entre o Barreiros e o Porto leva, em média, 50 minutos. Quando o VLT estiver em operação, o tempo gasto no deslocamento cairá para 33 minutos.

Diariamente, 198 mil passageiros utilizam o serviço de transporte metropolitano da região. São 487 veículos distribuídos em 59 linhas de ônibus (comum e seletivo). Com o VLT, o sistema será integrado aos ônibus, o que resultará na supressão de 20% das linhas existentes. O intervalo entre os trens não passará de 4 minutos, com 15 partidas por hora.

Pesquisa de Origem e Destino de 2007 revelou que a Baixada Santista registra cerca de 2 milhões de viagens diárias, sendo 54% motorizadas. A demanda projetada para 2012 – ano previsto para o início da operação do primeiro trecho, é de 45 mil passageiros/dia útil. No total, 220 mil pessoas devem utilizar diariamente o SIM.

Vantagens

O Metrô Leve terá piso baixo, facilitando o acesso de idosos e deficientes. Os veículos também serão dotados de ar condicionado, algo praticamente indispensável para os dias quentes. Nas vias segregadas, vão circular com a velocidade máxima de 60 km/h. Nas travessias de ruas e avenidas, o limite será de 30km/h.

O impacto energético será 2,6 vezes menor que o dos ônibus e 5,4 vezes inferior ao provocado pelos automóveis. Além de contribuir para a redução da poluição sonora e do ar, o VLT vai ajudar a diminuir os congestionamentos e o tempo de viagem. Outra vantagem é a durabilidade da frota: 30 anos, prazo bem superior aos 8 anos de vida útil dos ônibus articulados e biarticulados.

FONTE: INTELOG

quarta-feira, 14 de abril de 2010

REGISTRO continua arrasando PERUÍBE

A Prefeita Sandra Kennedy visitou na última semana as instalações da fábrica de produtos veterinários Lavizoo, no distrito industrial de Registro. O empreendimento conta com instalações que de primeira linha que buscam preservar o meio ambiente bem como a segurança dos funcionários. “É mais uma empresa que instalada em nossa cidade, gerando empregos e fortalecendo o crescimento econômico do Município, disse a prefeita.

A empresa conta com três unidades no ramo de produtos veterinários sendo de ordem nutricional que já está em pleno funcionamento e nos ramos farmacêutico como para tratamentos e inseticida tanto animal quanto do ambiente. Como certificação da preocupação ambiental, a Lavizoo recebeu nota 99,7, em uma escala de 0 a 100 do ministério da Agricultura. “Temos uma fábrica modelo pelo equipamento, controle e pessoal”, explica o gerente técnico e médico veterinário, Robson Luiz Marchelli. A previsão para o início das duas novas unidades é março sendo a de pesticida em é no dia 03 e a de medicamentos tópico dia 10

O Distrito Industrial, onde a empresa Lavizoo está instalada, ainda comporta a vinda de outras empresas, pois a Prefeitura está em processo de retomada de terrenos de empresas que não cumpriram com as exigências necessárias acordadas através de termos de doação. “Estamos num processo de diálogo com as empresas que não conseguiram apresentar seus projetos para que cheguemos em acordos amigáveis para que possamos abrir espaços para outros empreendimentos”, completa o diretor. “Toda essa preocupação garante como o produto vai chegar ao mercado”, explica o engenheiro e gerente da garantia da qualidade, Marcelo Duarte.

A instalação da Lavizoo em Registro gerará cerca de 100 empregos diretos e indiretamente colaborará para a criação de mais empregos, pois também emprega mão de obra terceirizada. Para o proprietário da empresa, Alberto Corrêa a inicitaiva de montar a empresa em Registro foi baseada no fato da cidade ser um local convidativo. “Queremos participar da vida da cidade e até trazer a nossa Copa Lavizoo de futsal para cá”, conta.

Outra ação importante de atração de empresas ao município é a Incubadora de Empresas, uma parceria da Prefeitura com a Aciar e o SEBRAE. Existem diversas experiências espalhadas pelo Brasil de incubadoras de empresas que é uma ferramenta importante para que cada empreendimento instalado no galpão possa crescer e caminhar com suas próprias pernas.

FONTE: Diário de Iguape

Comento: a mulher na foto é a prefeita do município de Registro, Sandra Kennedy. Que eu saiba, ela não ganhou nenhum "selo Prefeito Empreendedor" do Sebrae.Vejo que ela não precisa, POIS ESTÁ FAZENDO O QUE É NECESSÁRIO PARA A CIDADE DELA. Esse prêmio significa tanto quanto título de cidadão peruibense: NADA, ABSOLUTAMENTE NADA !!!

A Sandra pode até ter ganhado alguma premiação, mas ela está demonstrando RESULTADOS, não passeios e discursos tão destacados em jornais da forma que ocorre em Peruíbe. Para quem duvida, pois que lembremos da instalação do BOTICÁRIO naquela cidade.

E mesmo que tanto essa empresa como a Boticário tenham se estabelecido lá graças a administração anterior a da prefeita, isso demonstra O QUANTO REGISTRO ESTÁ MELHOR, com adminstrações superiores às nossas últimas.

E Peruíbe continua atrasada, sem um rumo definido para o seu progresso.

Textos recomendados:

Sonho peruibense, promessas e certos fatos

O BOTICÁRIO em Registro e nós ficando para trás

Fechar as portas aos agentes da dengue poderá gerar multas de até R$ 5 mil, lá em Santos.

De A Tribuna On-line

Quem se recusar a abrir as portas para agentes da dengue poderá receber multas que variam de R$ 500 a R$ 5 mil. O anúncio foi divulgado pelo prefeito de Santos, João Paulo Papa, nesta quarta-feira durante o segundo encontro do Comitê Municipal de Mobilização Contra a Dengue.

O projeto de lei será enviado para votação na Câmara dos Vereadores e poderá ser aprovado em até 20 dias, após passar por cinco comissões.

De acordo com o prefeito, os valores das multas estão subdivididos em faixas, que envolvem desde simples residências a grandes estabelecimentos comerciais. Com a aprovação da lei, os inquilinos têm até 5 dias para receber os agentes da saúde. Após receber intimação, se ainda houver resistência, o imóvel é multado e invadido. Para estes casos, a Secretaria de Saúde contará com os reforços da Polícia Civil e Militar.

Segundo Papa, com a nova lei, “os agentes passam a ser fiscais efetivos da saúde”.

Para combater a epidemia de dengue no Município, a Prefeitura de Santos também vai contar com o apoio do Exército. São 30 homens que se juntam à equipe da saúde. Eles irão atuar, especificamente, nos finais de semana. Nesta sexta-feira, acontece o primeiro mutirão com a presença destes profissionais. Os bairros a serem visitados são Jabaquara e Marapé.

A Cidade também ganha mais 70 agentes para endurecer o combate à dengue . Com estes já são 180 profissionais.

Com 1.433 casos confirmados de dengue em três meses, a Prefeitura de Santos também firmou uma parceria com as redes de telefonia Claro, TIM, Vivo e Telefônica, que passarão a enviar para seus clientes, por meio de correios de voz e SMS, mensagens educativas sobres os cuidados com a doença.

Para o prefeito, a aplicação das multas em condomínios são essenciais, porque hoje “temos muitas coberturas de edifícios com piscinas largadas, abandonadas e cheias de foco. Nós temos obrigação de dar conta do recado”.

FONTE: A TRIBUNA

terça-feira, 13 de abril de 2010

Maré sobe e ônibus atola em Ilha Comprida


O motorista de uma empresa de ônibus em Ilha Comprida, resolveu cortar caminho pela praia, e deu nisso: o veículo atolou, quando seguia para o balneário Pedrinhas, por causa sa subida da maré. Os sujeitos da foto são funcionários da prefeitura tentando resolver o problema. Que prejuízo !!!

segunda-feira, 12 de abril de 2010

6º ENCONTRO UFOLÓGICO de PERUÍBE e o CLUBE DO BOLINHA


Postagem anonima que eu sei que é crível (passei por lá e também reconheci algumas pessoas), pois é desse jeito que funciona o "clube". Quem conheçe sabe:

Engraçado que no evento dos ETs só tinha Intra-prefeitura ganhando dinheiro.

lanches - diretor das comunidades
livros - funcionária da cultura
roteiro ufológico - funcionário do turismo
fotos - assessor do vice-prefeito.

No CLUBE DO BOLINHA, menina não entra. Nesse, uma turma seleta entra, entra e se dá bem.

quinta-feira, 8 de abril de 2010

Porto Brasil / Peruíbe, ano de 2010: NOTÍCIA HISTÓRICA

Primeiras impressões da Portaria 108

Portaria 108 da Secretaria de Portos da Presidência da República, publicada no Diário Oficial da União, nesta quarta-feira (7), é a regulamentação, por lei, dos portos privados. Não tem choro nem vela, se o megaempresário Eike Batista, o ex do Porto Brasil (Peruíbe), quiser construir um porto, vai poder.

A portaria é positiva ou negativa para o setor portuário nacional? A pergunta matuta quem faz é a coordenadora do debate “Portos – Problemas na Modernização”, do PortoGente, a professora Carla Diéguez. “Antes, eu seria mais resistente. Mas, após ver diversas ações interessantes no setor portuário em todo mundo, onde a parceria público-privada e mesmo unicamente o investimento privado foram bem sucedidos, tenho avaliado se esta não pode ser uma saída boa para o problema logístico brasileiro”.

Diéguez vai adiante em suas primeiras impressões sobre a portaria assinada pelo ministro Pedro Brito, que tem 26 artigos:


“Além de tentarmos desfazer os gargalos nos portos existentes, criar novos portos onde existe a carga, mas esta está longe dos centros, pode ser importante para o nosso desenvolvimento econômico e social. Além disso, lembremos também que não estamos construindo apenas um porto, mas tudo o que ele traz”.


A coordenadora do debate portuário do PortoGente, sempre atenta aos direitos dos trabalhadores em todas as mudanças que se processam no setor, se diz confortada ao ver que nas disposições finais da Portaria 108 são “lembradas” órgãos criados pela Lei nº 8.630, como o Conselho de Autoridade Portuária (CAP) e Órgão Gestor de Mão de Obra (Ogmo):


“E, ao ver nas disposições finais da portaria o respeito aos órgãos criados pela Lei 8630 (CAP e OGMO), fiquei mais esperançosa, avaliando que esta "privatização" pode dar certo, e, quem sabe, tornar-se um novo paradigma para o setor portuário brasileiro”.


A professora Carla Diéguez lança apenas alguns elementos para esquentar o debate sobre a portaria. O que você acha da Portaria 108?


FONTE: do antiperuibense PORTO GENTE, tão acostumado a ENCHER O SACO DA GENTE....o qual teve que dar uma notícia que incomoda a elite portuária santista, ongueiro que se acha messias, tipos da classe média local que ODEIAM MIGRANTES POBRES, e por aí vai.

E os meus agradecimentos ao internauta Marcelo, por avisar desse fato. Bem, acho que resta para certas ONGs recorrer à luta armada, ou realizar uma MARCHA ANTIPORTO, preferencialmente saindo do Caraguava, onde eles terão "muitos simpatizantes". Pois é, a maré mudou, com o Eike Batista demonstrando que dá até rasteira em cobra. Acho que o blog da Claudete Andreotti passará a ser mais frequentado.

E quero saber se certos babacas convencidos e tão cheios de razão vão insistir em usar chamar de "viúvas do porto" aqueles que não concordam com as suas idéias patéticas para o futuro de Peruíbe.

Condomínio Recanto dos Pássaros e uma caixa d'água

Moradores de apartamentos inundados esperam por informações da CDHU

De A Tribuna On-line

Um dia após terem seus apartamentos inundados com o rompimento de uma caixa d'água de fibra de vidro, moradores do Condomínio Recanto dos Pássaros, em Peruíbe, continuam sem informações por parte da Companhia de Desenvolvimento Habitacional e Urbano (CDHU).

O acidente ocorreu na tarde desta quarta-feira, por volta das 15 horas, quando a caixa d’água, com capacidade para 10 mil litros, alagou oito apartamentos do Bloco E, causando não apenas estragos, como muita tristeza aos que viram o sonho da casa própria acabar.

O condomínio está situado na Rua Tancredo Neves, no Bairro Caraguava, e foi construído pela Companhia de Desenvolvimento Habitacional e Urbano (CDHU). O equipamento ficava no teto do prédio, que possui quatro andares.

Os estragos provocados pela enxurrada atingiram, principalmente o quarto andar, pavimento que fica abaixo do equipamento. A força da água chegou a arrombar a porta de um dos imóveis e o batente também foi estourado. O local havia sido inaugurado há poucas semanas. Muitos moradores perderam mobílias, eletrodomésticos e equipamentos eletrônicos.


Todos os proprietários afirmaram que, desde o dia 26, há vazamentos no teto do 4º andar e o fornecimento de água estava paralisado. Segundo eles, os problemas de infiltração nos apartamentos também já haviam sido constatados.

Sem uma solução imediata, os inquilinos precisaram desocupar o imóvel, sob a orientação da Defesa Civil, e se abrigar em casa de parentes e amigos. Diferentemente da informação passada pela gerência regional da CDHU, de que seriam encaminhados para hotéis na Cidade.

Em entrevista nesta quinta-feira, o gerente da CDHU, José Ferreira Marques, garantiu que não sabia dos problemas de infiltração enfrentados pelo condomínio, já que o edifício foi adquirido da Caixa Econômica Federal.

“Não houve uma vistoria e o defeito na caixa d’água não era aparente. Nossa maior preocupação é desocupar os imóveis, fazer os reparos no equipamento e atender estas famílias”.

Segundo Marques, uma vistoria estava prevista para esta quinta-feira por técnicos da companhia em caixas d'água de todos os blocos do Condomínio.

“Queremos verificar o porquê não fomos notificados sobre o vazamento e todas essas pessoas serão ressarcidas. Hoje já acionamos a seguradora. Dentro do contrato de financiamento que eles têm com a CDHU, vamos ver se cobre esse tipo de sinistro. Mas de uma forma ou de outra, eles serão ressarcidos”.


Substituição de caixa d'água em apartamentos do CDHU pode demorar uma semana


A substituição da caixa d'água que rompeu em um conjunto habitacional da Companhia de Desenvolvimento Habitacional (CDHU) em Peruíbe poderá demorar até 8 dias. Esta foi a constatação de técnicos que realizaram perícia nesta quinta-feira nos reservatórios de água do Condomínio Recanto dos Pássaros.

Na tarde desta quarta-feira, uma caixa d'água rompeu e inundou cerca de oito apartamentos do Bloco E. O conjunto habitacional foi entregue há poucas semanas. Nem todos os 39 apartamentos estavam ocupados. A maior parte dos moradores foi para a casa de familiares. Pelo menos 12 famílias tiveram que ser retiradas do prédio. Apenas uma família foi encaminhada para um hotel na cidade.

Até o fim desta tarde, mais de 24 horas após o acidente, que estragou móveis e outros utensílios das famílias recém instaladas, principalmente no quarto andar do Bloco E, onde houve o vazamento, ainda permaneciam desalojadas.

Num dos apartamentos atingidos, de Edson Viana Souza, que havia se mudado na última sexta-feira, a água chegou até a maçaneta da porta. O condomínio começou a ser ocupado no último dia 26.

A despeito das promessas, os moradores do Bloco E ainda aguardavam a transferência, na tarde desta quarta-feira, para um hotel, conforme prometido pela CDHU. Desde quarta-feira à tarde, quando o problema foi detectado, eles tiveram que procurar abrigo em casas de amigos e parentes.

O condomínio, no bairro Caraguava, foi construído por duas empreiteiras, segundo a CDHU para a Caixa Econômica Federa. Os imóveis foram comprados pela companhia recentemente e teriam passado por um processo de reforma por causa de danos causados pelo longo tempo de espera para a ocupação.

Desde que foram entregues, as unidades do Jardim dos Pássaros só trouxeram transtornos aos moradores do Bloco E, que estavam sem água e se viram numa inundação assim que a caixa, que será substituída, começou a ser enchida.

FONTE: jornal A TRIBUNA

quarta-feira, 7 de abril de 2010

Chuvas castigam Juquiá e festividades de aniversário são canceladas


As comemorações do 61º aniversário de emancipação
político-administrativa estavam marcadas para acontecer no próximo sábado, dia 10. De acordo com a defesa civil a previsão é de que o volume de água se intensifique nos próximos dias.

Em razão das fortes chuvas que mais uma vez atingiram o município de Juquiá na madrugada da última terça-feira, dia 6, a Prefeitura Municipal precisou cancelar as festividades em comemoração aos 61 anos da cidade, que aconteceriam no próximo sábado, dia 10. De acordo com a Defesa Civil, a previsão é que o volume de água se intensifique nos próximos dias, trazendo ainda mais preocupações e transtornos para a população.

O nível do Rio Juquiá subiu muito nas últimas horas, em média 4 metros, invadindo o centro da cidade. Além disso, a zona rural também foi muito afetada com quedas de barreiras em diversos trechos e localidades. Juquiá passou recentemente pelo mesmo problema e desde fevereiro está em estado de calamidade pública, situação que, com essa segunda ocorrência, deve ser prorrogado.

“Não sabemos ainda mensurar qual será o tamanho dessa nova enchente, já que a orientação é que as precipitações aumentem. As ruas inda estão cheias, não haveria condições para montar toda a estrutura das festividades. As equipes da prefeitura também estão totalmente voltadas para atender os atingidos pelas águas. Não há clima para comemorações, infelizmente esse ano não será possível realizar o desfile cívico e os outros eventos que haviam sido programados. Peço a compreensão da população e garanto que a administração municipal está empenhada em prestar todo e qualquer atendimento àqueles que tenham sido atingidos pelas águas”, disse o prefeito Merce Hojeije.

Das atividades previstas para a comemoração, apenas a seção na Câmara Municipal está confirmada para acontecer no sábado, dia 10, às 15h. Em Juquiá, a Defesa Civil pode ser acionada através dos telefones (13) 3844.1113 ou 8111.9280. Mais informações sobre a situação da enchente na cidade podem ser conferidas através do site http://www.juquia.sp.gov.br/

FONTE: Diário de Iguape


Comento: como sempre, eventos assim tão próximos de nós passam desapercebidos, embora Juquiá não seja uma cidade distante, ao contrário de um certo Rio de Janeiro sob enchente. O peruibense dá mais atenção a problemas afastados da nossa realidade geográfica, enquanto que outros tão próximos parecem desconhecidos, embora seja recomendável lhes dar atenção.

Mas não se pode esperar muito de uma população que ignora que metade de Peruíbe se encontra dentro da BACIA HIDROGRÁFICA DO RIO RIBEIRA, o que nos aproxima do drama juquiaense. Aquelas fortes chuvas PODIAM TER OCORRIDO AQUI, bastando observar a pouca distância entre os dois municípios, para os padrões brasileiros.

Peruíbe outonal / abril de 2010



Nestes últimos dias, o céu azul dos postais turísticos deu lugar a nuvens grossas, chuva e vento frio. Felizmente, já estão longe aqueles dias terríveis caracterizados por um sol de deserto africano, capaz de derreter o asfalto. As ruas estão com menos gente durante à noite, não apenas por causa da menor temperatura,  mas também porque a chuva afugenta o peruibense típico que detesta sair com guarda-chuva, e que não tem carro. Ciclistas precavidos saem com capas de chuva, mas são uma minoria nas ciclovias ultimamente encharcadas.

 O outono em Peruíbe, se prosseguir com esse rigor (caso não ocorra veranico em maio), se tornará a estação onde certos gastos serão urgentes, algo problemático para bolsos vazios neste longo período entre as temporadas de verão. A compra de agasalhos e cobertores será um drama para muitos, necessitados de proteção frente ao provável frio úmido no inverno, o qual entrará pelas frestas das janelas. Predominará o uso de jaquetas, moletons e roupas de lã já gastas, e o desconforto de se levantar da cama nas manhãs...mas aqui eu estou me adiantando, falando de um futuro próximo, que já preocupa. Voltemos ao tema do tópico.

Estou considerando este outono em Peruíbe agradável - só não é MUITO AGRADÁVEL por causa dos alagamentos - pois o calor já não é tão intenso, a manhã e o entardecer são mais fresquinhos, e a noite está sendo ótima para o sono. Me resta torcer para que não venham muitas chuvas, e principalmente daquelas bem severas.

E é preciso agradecer ao fato de que, ao contrário do Rio de Janeiro, não temos favelas em morros. 

terça-feira, 6 de abril de 2010

Chuva causa estragos no litoral de São Paulo / abril de 2010

Queda de barreira no km 115 da Rodovia Rio-Santos, em São Sebastião, no litoral norte de São Paulo, por causa da chuva.


Da Redação, com Rádio Bandeirantes
cidades@eband.com.br

A Defesa Civil de Santos, no litoral de São Paulo, já registrou 43 ocorrências por causa das chuvas, entre elas diversos deslizamentos de terra e entupimentos de drenagem.

No período da manhã, apenas caminhões e ônibus conseguiram passar na avenida Nossa Senhora de Fátima. Em Cubatão, três famílias estão desabrigadas.

Muitas ruas ainda estão alagadas em Peruíbe, São Vicente, Cubatão, Mongaguá e Itanhaém. No Guarujá, algumas regiões de encostas estão em estado de atenção.


Redator: Vanessa Teodoro

FONTE: http://www.band.com.br/

Comento: sobre Peruíbe, sei de transtornos gerados  por bocas-de-lobo entupidas. Aqui isso ja é rotina. Temos uma prefeitura eficiente, que ganha prêmios por empreendorismo....mas as bocas-de-lobo continuam a ter problemas para escoamento. Pois é, aí surgem os alagamentos, e este blogueiro acaba sendo criticado por ser pessimista. Mas essa adiministração não ajuda para que eu argumente de forma diferente.

Basta dizer que o canal que passa próximo ao paço municipal NUNCA FOI DRAGADO, durante o atual governo. O açoreamento dele se agrava, mas nada é feito para resolver isso. Existe um papo de que nesse canal nada poderia ser feito, pois a dragagem "abalaria" as casas próximas. Quem inventou isso também deve ter achado que um certo local deserto era ótimo para a construção do conjunto habitacional jardim das flores, onde os moradores devem estar ADORANDO tanta chuva.

Fundo Social de Mongaguá pede doações para desabrigados da chuva


O Fundo de Assistência Social de Mongaguá pede ajuda para atender as 70 pessoas que estão alojadas no Ginásio Municipal de Esportes de Agenor de Campo. Os produtos pedidos são: toalhas de banho, roupas de cama, fraldas e roupas infantis.

As doações podem ser feitas na sede do Fundo Social, de segunda a sexta das 8 às 17 horas, ou no próprio ginásio, em qualquer horário.

As fortes chuvas deste início de semana deixaram a Cidade com vários pontos de alagamento e desalojaram 16 famílias dos bairros Vila Atlântica, Agenor de Campos, Vera Cruz, Jussara, Itaguaí e Itaóca.

De acordo com a previsão do tempo, as chuvas devem continuar em toda a região até o final da semana.

Serviço

Fundo Social de Mongaguá - Avenida Marina, 64, Centro. Telefone: 3507-1074, no Centro.

Ginásio Municipal de Esportes - Rua Caraguatatuba s/n°, em Agenor de Campos.

FONTE: TV TRIBUNA