terça-feira, 26 de julho de 2016

DESEMPREGADOS PROTESTAM EM CUBATÃO (A CRISE DO DESEMPREGO NA BAIXADA SANTISTA SE AGRAVA) - JULHO DE 2016





EM CUBATÃO, DESEMPREGADOS REALIZAM PROTESTO COM APOIO DE SINDICATO 


DE A TRIBUNA ON-LINE



Grupo promove passeata para chamar atenção para a falta de vagas no município  


Centenas de moradores de Cubatão, que estão desempregados, participam na manhã desta terça-feira (26), de uma passeata pelas vias do Centro da Cidade, para chamar a atenção da população para a falta de oportunidades no Município.

O grupo, que mais cedo participou de uma reunião na sede do Sindicato dos Trabalhadores nas Indústrias da Construção e do Mobiliário de Santos (Sintracomos), também reclama que muitas das vagas de emprego ofertadas na Cidade acabam sendo destinadas a trabalhadores de outros estados, não privilegiando a mão de obra local.



FONTE: A TRIBUNA




COMENTÁRIO: mesmo com o início de um ciclo de recuperação econômica, a indústria será um dos últimos setores produtivos a se recuperar, e muitas vagas jamais serão recriadas no pólo industrial cubatense (redução das atividades na USIMINAS). Para muito desempregado que trabalhava no setor, sobrou disputar vaga em outras áreas, como comércio e serviços, e por salário menor.

Os efeitos econômicos e sociais do que ocorre em Cubatão tendem a repercutir negativamente por toda a Baixada Santista, a qual ainda está para ser atingida pela forte queda nos preços dos imóveis residenciais e comerciais (já existe queda nos valores de venda e aluguel, mas se reduzirão mais), supervalorizados por causa da hipotética exploração de petróleo, que até agora só ficou na promessa. O desemprego na construção civil tende a se agravar.

E como sempre, minha Peruíbe completamente despreparada para enfrentar essa situação, da qual a baixada só sentirá algum alívio provavelmente em 2017.


POSTAGEM RECOMENDADA: CIDADE SEM FUTURO


MARCADORES: DESEMPREGO, CLASSE OPERÁRIA, INDÚSTRIAS, PÓLO INDUSTRIAL DE CUBATÃO, TRABALHADORES CUBATENSES, PROTESTO, MANIFESTAÇÃO, SINDICATOS, PAT/ PATIO DE ATENDIMENTO AO TRABALHADOR, BAIXADA SANTISTA, LITORAL PAULISTA, VAGAS DE TRABALHO, PERUÍBE, PERUIBENSES

segunda-feira, 25 de julho de 2016

DENISE CAMPOS DE TOLEDO / O AJUSTE FISCAL AINDA É UMA GRANDE INCERTEZA - JULHO DE 2016



A sinalização dada pela equipe econômica, para o ajuste das contas públicas, é correta. Não dá pra ter muita pressa. As propostas são de longo prazo, dependem do ambiente político. O Congresso tem de aprovar o limite para ampliação de gastos. Reformas, como da Previdência, têm de ser muito bem elaboradas, pra diminuir a resistência. O governo lança idéias e confere as reações. Faz com que a sociedade comece a assimilar possíveis mudanças, como o limite de idade, a unificação dos regimes, que envolveria o funcionalismo, os militares. Até aí tudo bem. Dá pra entender até limitações relacionadas à interinidade. Definido o impeachment, o presidente Temer deve assumir uma posição muito mais firme quanto às pressões por gastos, concessões, privatizações; as tais medidas amargas que falou e devem incluir aumento de impostos. Mas é preciso mostrar algum esforço mais consistente. Pegou mal o anúncio na sexta passada do uso de reservas - de reservas num orçamento que prevê um rombo de 170 bilhões e meio de reais - porque houve revisão pra pior das receitas e despesas. Se falou em contingenciamento, um corte de gastos, da ordem de R$ 20 bilhões. Mas a ala política teve mais força. A equipe econômica optou por usar 16,5 bilhões das reservas de pouco mais de 18 bilhões, já colocadas no orçamento pra cobrir eventuais despesas não previstas. É como se você, já no vermelho, resolvesse usar um pouco mais do limite do cheque especial, porque as contas não fecham. Não combina muito com a austeridade esperada. Traz uma certa impaciência mesmo com todo o voto de confiança dado à nova equipe. A alta do dólar hoje teve muito a ver com isso. É o receio de dificuldades ainda maiores no ajuste, enquanto a dívida pública não para de crescer. Em junho, o estoque da dívida subiu 2,77% para quase 2 trilhões e 960 bilhões de reais..O ajuste fiscal ainda é uma grande incerteza. Eu volto na quinta. Até lá.


MARCADORES: ECONOMIA BRASILEIRA, GASTOS PÚBLICOS, AJUSTE FISCAL

NA MADRUGADA EM 26 DE JULHO DE 2016, TEMPERATURA NOS 13°.



Na madrugada de segunda (25 de julho) para terça, 26, a mínima ficará em 13 graus. Eita, mas não disseram a temperatura iria subir? E tem chuva chegando.


MARCADORES: PERUÍBE, PERUIBENSES, MÊS DE JULHO, INVERNO DE 2016, NOITE / MADRUGADA FRIA


O ESTADO É LAICO, MAS ISSO NÃO TE OBRIGA A EVITAR VOTAR EM RELIGIOSOS - JULHO DE 2016



MARCADORES: BRASIL, BRASILEIROS, PERUÍBE, PERUIBENSES, ESTADO LAICO, LAICISMO, CRISTIANISMO, RELIGIÃO CATÓLICA, CATÓLICOS, EVANGÉLICOS, CRENTES, POLÍTICA, ELEIÇÕES MUNICIPAIS 2016, CANDIDATOS AO CARGO DE PREFEITO, CANDIDATOS AO CARGO DE VEREADOR, VEREADORES, NÃO CONFUNDA ESTADO LAICO COM ESTADO ATEU

IPORANGA ABRE CONCURSO PÚBLICO PARA 33 VAGAS; SALÁRIOS VÃO ATÉ R$ 7,5MIL - JULHO DE 2016





Ao todo, são 33 vagas em diversas funções, a maioria na área da saúde. As provas objetivas serão realizadas no dia 11 de setembro.

Do G1 santos

A cidade de Iporanga abriu um edital para um concurso público na cidade. As inscrições podem ser feitas a partir da próxima segunda-feira (25). Ao todo, são 33 vagas em diversas funções, com salários que variam de R$ 880 a R$ 7.580.

Os cargos são para formação no Ensino Médio e Superior. Há destaque para as vagas para agente comunitário de saúde, com salário de R$ 880 e para enfermeiros, com remuneração de R$ 3.288. Para se inscrever, o candidato deve pagar uma taxa que varia de R$ 30 a R$ 60.

As inscrições no concurso poderão ser feitas até o dia 9 de agosto. As provas objetivas, que terão 40 perguntas, serão realizadas no dia 11 de setembro. 


Para se inscrever, é preciso entrar no site CONSEP, e clicar na página CONCURSOS.


FONTE: G1 SANTOS E REGIÃO


LINK DA PRESTADORA DO CONCURSO: CONSEP






MARCADORES: CIDADE DE IPORANGA, IPORANGUENSES, VALE DO RIBEIRA, BARRA DO TURVO, BARRA-TURVENSES, CONCURSO PÚBLICO MUNICIPAL, CONCURSEIROS, EMPREGOS, OPORTUNIDADES

domingo, 24 de julho de 2016

ESQUERDISTAS COMUNAS E AS ROTULAGENS - JULHO DE 2016



MARCADORES: DEPUTADO FEDERAL JAIR MESSIAS BOLSONARO, BOLSONARO 2018, ELEITORES / APOIADORES DO BOLSONARO, BOLSONÁRICOS, BOLSONARISTAS, BOLSOMINIONS (ROTULAGEM ESQUERDISTA TÍPICA DE QUEM QUER VENCER O DEBATE QUERENDO ENVERGONHAR O OPONENTE), FASCISMO, NAZISMO, COMUNISMO, SEGUNDA GUERRA MUNDIAL, CHINA, JAPÃO, ESTUPRO DE NANQUIM / NANKING, DEMOCRACIA, POLÍTICA BRASILEIRA, PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA, DEBATES, DIREITA, ESQUERDA, ESQUERDISTA SEM ARGUMENTO APELA PARA ROTULAR O OPONENTE

quinta-feira, 21 de julho de 2016

BOLSONARO E A ROTULAGEM CONTRA OS BOLSONÁRICOS - JULHO DE 2016




MARCADORES: DEPUTADO FEDERAL JAIR MESSIAS BOLSONARO, BOLSONARO 2018, ELEITORES / APOIADORES DO BOLSONARO, BOLSONÁRICOS, BOLSONARISTAS, BOLSOMINIONS (ROTULAGEM ESQUERDISTA TÍPICA DE QUEM QUER VENCER O DEBATE QUERENDO ENVERGONHAR O OPONENTE), FASCISMO, NAZISMO, COMUNISMO, DEMOCRACIA, POLÍTICA BRASILEIRA, PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA, DEBATES, DIREITA, ESQUERDA, ESQUERDISTA SEM ARGUMENTO APELA PARA ROTULAR O OPONENTE


DENISE CAMPOS DE TOLEDO / INDEXAÇÃO E INCERTEZAS AFETAM A INFLAÇÃO - JULHO DE 2016



Essa alta do IPCA-15, que é a prévia da inflação oficial, superou as projeções, mas não alterou a expectativa de uma inflação mais baixa, que possa ficar ao redor de 7% no fechamento deste ano. A pressão agora veio muito de alimentação, como nós vimos, e deve perder força com a normalização da oferta do feijão, do arroz, do leite, que são os produtos que mais estão pesando. De qualquer modo, a inflação mostra resistência, o que até justifica a manutenção dos juros elevados pelo Banco Central. Mesmo com a recessão e o dólar mais baixo, que induzem um comportamento melhor dos preços, a inflação ainda está rodando num nível muito alto. Deve fechar o ano acima do teto da meta, que é 6,5%. Tem essas pressões inesperadas; tem a indexação, ainda muito presente na nossa economia, que é a correção de preços e serviços com base na inflação passada; e tem as incertezas em relação ao ajuste das contas públicas. O governo, a nova equipe econômica, estão gerando maior confiança em relação ao ajuste fiscal, com propostas de reformas, como da Previdência, limitação de gastos. Mas o avanço dessas propostas vai depender muito do clima político, até da definição do impeachment. Enquanto não houver maior segurança e começarem a aparecer dados mais concretos, referentes a essa esperada melhoria das finanças, o governo, com gastos acima da receita, continua atrapalhando o controle da inflação. Isso foi até destacado pelo Banco Central no comunicado de ontem que veio junto com o anúncio da manutenção da taxa básica em 14,25% ao ano. Só a previsão de inflação mais baixa não garante corte dos juros. Mas, o ambiente é de maior confiança. Confiança no ajuste das contas públicas, no comportamento da inflação, na reversão da crise, e por causa desse ambiente mais favorável, a expectativa ainda é de alguma redução dos juros antes do final do ano. Portanto, podemos fechar 2016 com dois dados favoráveis: a retomada do crescimento, que é a inflação mais baixa, com juros um pouco menores. Além, é claro, de outras medidas que podem ajudar, como a aceleração das concessões, de privatizações, fora a retomada de investimentos, aumento das exportações. Ao contrário de alguns meses atrás, agora há um horizonte, pelo menos, de reorganização da economia. Eu volto na segunda. Até lá.


MARCADORES: GOVERNO MICHEL TEMER, INFLAÇÃO, IMPEACHMENT DA DILMA 2016

terça-feira, 19 de julho de 2016

VENEZUELANOS FAMINTOS, ATENTADO NA FRANÇA E INTERVENÇÃO NA TURQUIA - JULHO DE 2016




MARCADORES: CRISE ALIMENTAR NA VENEZUELA, VENEZUELANOS COMPRANDO COMIDA NO BRASIL, SOCIALISMO BOLIVARIANO, COMUNISMO, FASCISMO, TERRORISMO NA FRANÇA, ATAQUE TERRORISTA COM CAMINHÃO, ARMAS, FALÁCIA DO DESARMAMENTO, FRACASSO DO GOLPE / INTERVENÇÃO NA TURQUIA

MADRUGADA DO DIA 19 DE JULHO DE 2016: TEMPERATURA EM 7°.



Na madrugada desta terça, 19 de julho de 2016, a temperatura chegou aos 7 graus, um pouco menos frio do que a madrugada de ontem, mas bem severo para os padrões de um inverno em Peruíbe.


MARCADORES: PERUÍBE, PERUIBENSES, INVERNO 2016, MÊS DE JULHO, MUITO FRIO, BAIXA TEMPERATURA, NOITE / MADRUGADA GELADA

DENISE CAMPOS DE TOLEDO / BRASILEIRO ESTÁ MAIS PREOCUPADO COM EMPREGO - JULHO DE 2016



Uma coisa são as expectativas outra é a realidade. E a realidade mostra um desempenho ainda bem ruim do País, com queda de atividade dos vários setores e aumento das demissões, o que deixa mesmo o brasileiro mais preocupado com o emprego. Por mais que se conte com a retomada da economia, as empresas ainda estão fazendo ajustes. Na sexta-feira mesmo a FIESP, a Federação das Indústrias do Estado de São Paulo, anunciou o corte de mais 16 mil e 500 vagas em junho, totalizando 57 mil e 500 demissões desde o começo do ano, com previsão que chegue a 165 mil. E olha que a indústria foi o primeiro setor a entrar em crise, antes mesmo de a economia entrar em recessão. Como o mercado de trabalho é sempre o último a reagir, o temor do desemprego não é sem motivo. E o fato é que 2016 vai ser mais um ano de recessão. O relatório Focus, divulgado hoje pelo Banco Central, mostrou que o mercado ainda espera um tombo de 3,3% do PIB este ano. Melhorou. Já chegou a falar numa retração de mais de 4%. Mas a crise ainda é pesada e a recuperação vai ser lenta. O mesmo relatório traz a previsão de uma expansão, no ano que vem, de apenas 1,1%. A expectativa ainda é de desemprego em alta. O próprio governo já falou em 14 milhões de desempregados. Pra mudar um pouco o cenário, sinaliza agora com medidas que possam acelerar a retomada. É ver qual será a estratégia. Os juros devem continuar altos pra viabilizar uma queda mais rápida da inflação, o que segura o consumo. O dólar segue com tendência de baixa, pelas condições do próprio mercado, o que reduz o potencial de aumento das exportações. Com as contas no vermelho, o governo ainda pode aumentar impostos, cortar desonerações, financiamentos. Portanto, a margem de manobra pra induzir o crescimento é pequena. Depende mais da reestruturação mesmo da economia e de uma maior confiança. Pra isso são necessárias ações mais concretas. Eu volto na quinta. Até lá.


MARCADORES: ECONOMIA, 14 MILHÕES DE DESEMPREGADOS, TRABALHADOR, TRABALHO EM, DESEMPREGO EM, PERUÍBE, PERUIBENSE, VALE DO RIBEIRA, VALERIBEIRENSE, ANA DIAS, ITARIRI, ITARIRIENSE, PEDRO DE TOLEDO, PEDRO-TOLEDENSE, MIRACATU, MIRACATUENSE, JUQUIÁ, JUQUIAENSE, REGISTRO, REGISTRENSE, IGUAPE, IGUAPENSE, ILHA COMPRIDA, ILHACOMPRIDENSE, SETE BARRAS, SETE-BARRENSE, PARIQUERA-AÇU, PARIQUERENSE, JACUPIRANGA, JACUPIRANGUENSE, CANANÉIA, CANANIENSE, BARRA DO TURVO, BARRA-TURVENSE, CAJATI, CAJATIENSE, IPORANGA, IPORANGUENSE, ELDORADO, ELDORAENSE, BARRA DO CHAPÉU, BARRENSE, SANTOS, BAIXADA SANTISTA, LITORAL PAULISTA, ESTADO DE SÃO PAULO, CURITIBA, PARANÁ, LITORAL PARANAENSE, BRASIL, BRASILEIROS


segunda-feira, 18 de julho de 2016

MADRUGADA DE 18 DE JULHO DE 2016 EM PERUÍBE - TEMPERATURA EM 4°.


Na madrugada de domingo - 17 de julho - para segunda (18), a temperatura despencou para apenas 4 graus. Sim, isso mesmo, 4 graus, que talvez venha a ser a menor a ocorrer em Peruíbe neste inverno .... ou não. Aguardemos.






MARCADORES: PERUÍBE, PERUIBENSES, MUITO FRIO, BAIXAS TEMPERATURAS, NOITE FRIA, MADRUGADA GELADA, FRENTE FRIA, MADRUGADA GELADA, INVERNO DE 2016