sexta-feira, 17 de dezembro de 2010

CENSO 2010 EM PERUÍBE TEM OS NÚMEROS QUESTIONADOS


Soube que a prefeitura está questionando os números do censo 2010 em Peruíbe, pois considera que o crescimento populacional do município é maior do que o IBGE divulgou. Segundo esse instituto a nossa cidade possui 59.703 habitantes. Eu não acho que isso seja pouco e muito distante da nossa realidade, mas historicamente o raciocínio que predomina entre os peruibenses é de que uma população bem maior seria sinônimo de um desenvolvimento mais significativo. Em outras palavras, "apenas" 59.703 moradores demonstram o nosso atraso.


E também temos o fato de que quanto mais gente tiver por aqui, maiores serão os repasses de recursos federais e estaduais. Nenhuma prefeitura desta nação quer ver um aumento de população insignificante ou - pior ainda - até uma redução na quantidade de munícipes que governa. Portanto, é lógico o questionamento. Mas vai aqui a minha análise.


Trabalhei no censo de 1996 e 2000. Um problema que torna difícil o trabalho do recenseador é a ignorância de muitos por aí, tipos infelizes que acham que o coitado que vai até a casa dele entrevistá-lo merece a condição de bode expiatório do governo, seja este local, estadual ou federal. Ficam zangadinhos, são grosseiros e intratáveis. Em pouco ou nada colaboram e isso diminui a qualidade do serviço.


Se eu ( já fui recenseador e passei por isso ) vou até a casa de um cara que não colabora com o meu trabalho, pois mora com uns dez familiares mas que de safadeza mente, dizendo que lá só residem quatro, apresentarei ao meu supervisor um trabalho incompleto. Como eu não serei o único premiado em entrevistar um bronco, fica aqui uma das explicações para a contagem não ser exata.


Não nego que um recenseador não possa cometer erros. Ele pode se equivocar com uma casa QUE PARECE SER DE TEMPORADA e a registrar assim, a deixando de lado e portanto não contando quem lá habita. Acontece. Mas é um engano achar que uma revisão elevará muito os números divulgados.
Além de termos de considerar os óbitos - vários residentes idosos, sendo que dos que vão falecendo, diversos deles nem são enterrados em Peruíbe - existe a elevada migração. Cada vez mais raro é vermos peruibenses com idade média de vinte anos não planejando partir, cair fora deste nosso paraíso.


São muitos os que partiram e outros tantos ainda irão. Sei que o Paraná e o VALE DO ITAJAÍ estão na moda entre os que se mudam. Este blog recebe um bocado de visitas de algumas terras mais ao sul. Peruíbe exportou moradores que foram ser operários em São José dos Pinhais, comerciários em Curitiba e até funcionários públicos em cidades do Rio Grande do Sul. Essa gente - e todos os que se espalharam por outros cantos - que se foi para tão longe daqui também contribuiu para que os números fossem tão decepcionantes. Não tem como ser muito diferente.

Um comentário:

Thiago Nalli disse...

Olá...

Confuso ese negocio do Senso. Hoje mesmo saiu uma materia na Globo sobre Praias (E critica a Peruibe por não ter cumprido promessa de pronto socorro - http://g1.globo.com/sao-paulo/noticia/2010/12/moradores-de-peruibe-ainda-aguardam-novo-pronto-socorro.html)
Na Materia falam em 70 MIL a População.. ou seja, 10 mil a mais que o senso diz...

Parabéns pelo Blog, estou gostando muito dele.